História do Design (PPD ESDI 2018/02)

valores morais ligados à produção e ao consumo, da Revolução industrial à Bauhaus (1751-1919)

Professores: Daniel B. Portugal e Wandyr Hagge

 

OBJETIVOS

O objetivo desta disciplina é investigar alguns dos principais valores que, do século XVIII ao início do XX, orientaram (e orientam) nossas relações com os bens materiais. Começaremos observando alguns conflitos morais que emergem nas primeiras reflexões sobre a produção industrial, muitos dos quais começam a ganhar corpo na Inglaterra – o que não surpreende, dado seu estatuto de “berço” da revolução industrial. Ao estudar a tradição da filosofia social e da economia política inglesas dos séculos XVIII e XIX, encontraremos algumas das raízes morais que orientam polos opostos de muitas disputas contemporâneas acerca dos rumos ideais da produção material, do consumo, do trabalho e da técnica. Seguiremos estudando os desdobramentos mais imediatos desses conflitos em outros ambientes até a fundação da Bauhaus.

A abordagem proposta parte de um ponto de vista amoral e tem como foco a história do pensamento e dos valores. Não questionaremos, portanto, como o design pode levar a algum bem estabelecido, e sim: por que certos valores encontram-se estabelecidos? E como eles articulam nossa visão do design?

 

PLANO DE AULAS

Parte I

11/09. Apresentação da disciplina e temas gerais.

18/09. Considerações sobre o estudo dos valores.
Leituras para a aula:
Portugal, D. B. Éticas do design. Revista Não Obstante, v.1, n.1.
Idem. Design e melhoramento de mundo. Revista Não Obstante, v.1, n.1.
Bloor, D. Knowledge and social imagery (4).

25/09. Iluminismo e industrialização na Bretanha.
Leituras para a aula:
Forty, A. Objetos do desejo (1-3)
Uglow, J. The Lunar men (prologue, 5, 17, 18)

02/10. Romantismo e crítica social na Bretanha
Leituras para a aula:
Williams, R. Culture and Society (Introduction; I,1-4,7).

Parte II

09/10. Discussão de textos:
Diderot, D. (1751). Verbete “Arte” da Enciclopédia.
Smith, A. (1776). The Wealth of Nations (I, 1-4)

16/10. Discussão de textos:
Owen, R. (1813) A New View of Society.
Carlyle, T. (1829) Signs of the times.

23/10. Discussão de textos:
Ure, A. (1835). The Philosophy of Manufactures (I, 1).
Tocqueville, A. (1835). Democracy in America (II, 11, 20).

30/10. Discussão de textos:
Pugin, A. (1836). Contrasts
List, F. (1841). Sistema nacional de economia política (II, 11-14).

13/11. Discussão de textos:
Marx, K.; Engels, F. (1848). Manifesto comunista.
Stuart Mill, J. (1848). Principles of Political Economy (IV, 1-3, 6-7).

20/11. Discussão de textos:
Ruskin, J. (1853). The Nature of Gothic.
Morris, W. (1883). Art under plutocracy.

27/11. Discussão de textos:
Bellamy, E. (1888). Looking backwards.
Morris, W. (1890). News from Nowhere.

04/12. Discussão de textos:
Veblen, T. (1899) Theory of Leisure Class (4).
Wright, F. L. (1901) The art and craft of the machine.

11/12. Discussão de textos:
Ashbee, C. R. (1908). Craftsmanship in competitive industry.
Loos, A. (1908). Ornamento e crime.

18/12. Discussão de textos:
Programas, manifestos e debates relacionados ao Wiener Werkstätte, à Deutscher Werkbund e à Bauhaus (1905-1919). Em: Gorman, C. (Org.) The industrial design reader, pp. 61-63, 82-83, 88-91, 97-101.
Conversas sobre a disciplina e o trabalho final. Considerações finais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s